Autores

José Luiz Giorgi Pagliari

Engenheiro químico e mágico amador, adquiriu o gosto pelas cartas de baralho nas tardes de carteado na praia. Após a leitura, em 1973, do livro “Collecting Playing-Cards”, de Sylvia Mann, tornou-se sócio da então The Playing-Card Society, hoje International Playing-Card Society IPCS, e depois da Asociación Española de Colecionismo e Investigación del Naipe ASESCOIN, 52 Plus Joker e TALON Österreich-Ungarischer Spielkartenverein.

Publicou o artigo “Playing-Cards in Brazil - An Introduction” na revista da IPCS, atualizando o conteúdo em palestra na Convenção IPCS/ASESCOIN de Lisboa em 2010, e na Convenção de Vendas COPAG dois anos depois. Colaborou com Priscila Farias no capítulo “Os baralhos da COPAG entre 1920 e 1960”, da obra “O design brasileiro antes do design”.

Como colecionador, expôs peças do acervo no Centro Brasileiro Britânico, Santander Cultural Porto Alegre e Club Athletico Paulistano.

Cláudio Décourt

Engenheiro naval por formação e profissão, sempre foi apaixonado por esses pequenos cartões ilustrados que denominamos baralhos. Colecionador e estudioso do tema por mais de 40 anos, foi presidente mundial da International Playing Card Society – IPCS de 2004 a 2008. Com sede na Inglaterra, esta entidade reúne colecionadores e estudiosos sobre baralhos de todo o mundo, sendo uma das mais eruditas no tratamento do tema. Entre seus estudos está a classificação do baralho mais popular em todo o mundo (padrão ‘internacional’), vencedor do prêmio ‘Silvia Mann’, no congresso internacional da IPCS, em Londres, em 2003: “On the Origin of Styles: the Evolution of the English Pattern”.

voltar ao topo